Explicamos-lhe os tipos de celulite que existem (e os tratamentos para a combater)

Explicamos-lhe os tipos de celulite que existem (e os tratamentos para a combater)

Poucas
são as mulheres que têm a enorme sorte de escapar à celulite, que afeta cerca
de 95% da população feminina. Não importa se é gorda, magra, se pratica
desporto ou não, ela aparece em muitos casos. Este problema não é exclusivo das
mulheres, existindo também alguns homens com este problema, embora seja
extremamente raro.

Mas
afinal, o que é a celulite? A celulite é a alteração das estruturas que
sustentam o tecido gordo. O tecido gordo é mole e moldável e está rodeado de umas
estruturas que se designam septos. Estes septos começam por ser elásticos e
maleáveis no início da vida. No entanto, à medida que os anos passam, não vão
recebendo a quantidade de sangue que deveriam. Quer por questões hormomais,
quer por questões intrínsecas, estas estruturas vão-se tornando rígidas e não
maleáveis. O que acontece então é que pela rigidez destas estruturas
envolventes, o tecido gordo contrasta pela sua maleabilidade e, quando sujeita
a tensão, a zona forma “covinhas” ou a conhecida “casca de laranja”.

Habitualmente,
classifica-se a celulite em quatro graus:

Grau 1 – Superfície da pele lisa quando deitada ou de pé. Se
apertar a área, poderá ver alguma textura na pele.

Grau 2 – Observa-se um aspeto mais semelhante ao da casca de
uma laranja que existe mesmo sem apertar a área.

Grau 3 – Tal como no grau 2, o aspeto “casca de laranja”
persiste sem tensão, notando-se ainda áreas elevadas e pequenos nódulos.

Grau 4 – Aqui, para além de todos os sinais anteriormente referidos, surgem
nódulos e ondulações muito aparentes, acompanhados de pernas cansadas e
pesadas.

Não
existe nenhum tratamento universalmente eficaz para a celulite, pois tudo
depende da extensão. Por isso, existe sempre necessidade de efetuar uma
avaliação do problema.

Alguns
dos tratamentos mais avançados do mercado incluem a Endermologia LPG, a terapia
com ondas acústicas e a carboxiterapia. Todos estes tratamentos se baseiam numa
melhoria da microcirculação periféricas e têm resultados dependentes do grau de
celulite que apresenta.

Se
a celulite a atormenta, informe-se junto de um especialista. A solução pode ser bem mais
simples e mais barata que todos os cremes para combater o problema que já
comprou até hoje!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

LIGAR AGORA
PEDIR INFORMAÇÕES
MARCAR CONSULTA