A mastopexia da Cátia, da Style it Up

Cátia Dias na Mymoment; Mastopexia

Nem todas as mulheres querem ter uma mama maior, mas a mastopexia pode servir outros propósitos igualmente importantes. Este foi o caso da Cátia, uma das bloggers da Style it Up.

 

Uma mastopexia sem próteses

Como já revelámos, o objetivo da nossa paciente não passava por aumentar a mama. Aos 40 anos e após 2 gravidezes, a Cátia perdeu algum volume mamário, mas isso não a preocupava muito. O seu descontentamento prendia-se com a ptose mamária, o excesso de pele e o alargamento da aréola que, nas palavras da criadora do Style it Up, “saíam do soutien”.

“Levantar o peito sempre esteve no meu mindset, sobretudo depois de ter filhos. (…) Nada que me tirasse o sono, mas havendo possibilidade de corrigir isso, por que não?” – Cátia Dias

Se, por um lado, o tamanho da mama não era uma preocupação e não queria colocar implantes mamários, por outro, a forma da mama era importante para a Cátia. Assim, após a consulta médica de avaliação, a decisão passou pela mastopexia sem próteses.

Clinicamente, a Cátia caraterizava-se por:

  • Ser magra — pesa 55kg e mede 1,69m;
  • Ter mamas de tamanho médio;
  • Ptose de grau I — mama um pouco descaída;
  • Ptose glandular — quando o mamilo está muito para cima e ainda sobra muito tecido mamilar abaixo dele;
  • CAMs largos — mamilos largos.

A Cátia tinha ainda a mama direita ligeiramente maior, algo que também desvalorizava.

 

A Cátia Dias na sua primeira consulta médica, na clínica MyMoment.

 

A cirurgia e o pós-operatório

Com todas as análises e exames médicos estudados e a decisão da Cátia tomada, o Dr. Nuno Fradinho realizou a cirurgia — uma mastopexia bilateral sem próteses.

A paciente foi operada sob sedação e anestesia local, e a cirurgia durou, aproximadamente, 90 minutos. Na mastopexia bilateral foi utilizada a técnica de cicatriz vertical, e retiraram-se cerca de 20g da mama direita.

“Todo o ambiente que se vive no bloco operatório é calmo. Todos em sintonia para que me sentisse o mais segura e protegida possível.” – Cátia Dias

No pós-operatório, a Cátia não teve dores, seguiu todas as recomendações médicas e a evolução foi muito favorável. Após as drenagens linfáticas manuais — que permitem a reabsorção e posterior drenagem dos líquidos resultantes da cirurgia —, 3 semanas depois da realização da mastopexia, quase não tinha edema. E foi assim que retomou as atividades diárias mais leves com os membros superiores.

Já a atividade física teve de esperar mais um pouco. Mas, dum modo geral, a Cátia pôde retomar a sua vida normal ao fim de 3 semanas, incluindo pegar no seu filhote ao colo.

A felicidade da Cátia

A satisfação da Cátia é total, como pode confirmar no blog da Style it Up, considerando o resultado da mastopexia, mas também a forma como sentiu que foi “extremamente bem recebida por toda a equipa”. “Ética”, “conhecimento de causa” e “confiança” foram outras das caraterísticas que reconheceu na equipa da MyMoment e que a fizeram sentir-se convicta da sua decisão, desde a “primeira consulta com o Dr. Nuno Fradinho”.

Na sua opinião, “a cirurgia correu muitíssimo bem”, tal como a recuperação, durante a qual aproveitou para fazer uma “cura de sono”!

Como uma boa paciente, a Cátia seguiu à risca todas as recomendações que lhe foram dadas. Isto porque tem consciência de como “o trabalho também parte muito de nós”, pacientes, e de como ter cuidado influencia o sucesso dum procedimento como a mastopexia, que “já superou todas as minhas expetativas!”

 

Como vê, a transformação da Cátia correu lindamente. E a sua, caso tenha vontade de fazer o mesmo tipo de procedimento, também pode correr. Basta que dê o primeiro passo e marque uma consulta médica de avaliação.

Caso da Juliana na SIC

Veja o Caso e Fotos Antes e Depois

Veja Aqui

LIGAR AGORA
PEDIR INFORMAÇÕES
MARCAR CONSULTA