As mulheres e a testosterona

Mulheres e Testosterona

Imagine que, de um dia para o outro, o seu cansaço desaparece, o seu apetite sexual aumenta, a celulite começa a diminuir… tudo isto através da aplicação diária de um creme! Agora pode parar de imaginar e agendar uma consulta com a Dra. Marta Padilha, para transformar esta ideia em realidade.

A explicação é simples: a baixa produção de testosterona nas mulheres é, muitas vezes, a justificação para o cansaço constante, para a falta de apetite sexual, dificuldade em atingir orgasmos, descontrolo do peso, aparecimento de celulite, dificuldade em tonificar os músculos, etc. Detetar este défice de testosterona, recorrendo a uma avaliação hormonal, com a Dra. Marta, pode resolver estes e outros problemas, melhorando a qualidade de vida das mulheres.

As mulheres produzem, aproximadamente, menos 10% de testosterona do que os homens mas, quando esta dosagem está abaixo do esperado — devido à ansiedade, ao stress emocional e físico, ao consumo de alimentos doces, alcoólicos, com cafeína ou chocolate — há consequências na sua qualidade de vida e no seu bem-estar. A produção de testosterona abranda a partir dos 30/35 anos (ao contrário dos homens, em que tal só acontece por volta dos 40 anos) e, a partir daqui, os cuidados devem ser redobrados e a falta de produção natural pode ser compensada.

Os sinais de défice de testosterona no corpo são bastante visíveis: cabelo mais fino e fraco, mais celulite, músculos menos desenvolvidos (mesmo quando o exercício físico é regular), cansaço constante, falta de apetite sexual… No entanto, como muitos destes sintomas podem ser confundidos com outras doenças, é importante que seja feita uma avaliação completa; ouvir o paciente e observá-lo num exame objetivo (que inclui a realização de análises clínicas).

O tratamento para o défice de testosterona nas mulheres pode ser tão simples como a aplicação de um creme, no pulso ou na planta do pé (zonas de maior absorção), estando a dosagem dependente da quantidade de testosterona que esteja em défice. Tão simples como agendar uma consulta na MyMoment, com a Dra. Marta Padilha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

LIGAR AGORA
PEDIR INFORMAÇÕES
MARCAR CONSULTA