Menu
  • info@mymoment.pt
  • 21 894 94 94

Intolerâncias alimentares

Sabe que alimentos lhe fazem mal?

Certamente já pensou qual a origem do surgimento de alguns sintomas sem razão aparente, tais como barriga “inchada”, enxaquecas recorrentes, dificuldade na perda de peso, obstipação e diarreia, problemas dermatológicos ou celulite. Pois bem, a resposta pode bem-estar na intolerância alimentar.

Uma intolerância é uma reação adversa do organismo em resposta à inexistência ou escassez de enzimas necessárias para a degradação/digestão de certos alimentos ou nutrientes.

Ver mais

É um processo retardado, que por vezes leva vários dias até ser manifestado e provoca diversos sintomas, que habitualmente não são relacionados com a mesma, sendo por isso uma patologia de difícil diagnóstico.

Diversos tipos de intolerâncias alimentares podem provocar reações adversas a certos alimentos ou a um ingrediente específico, ainda que ingerido de modo “disfarçado”. Estes sintomas podem incluir: dores nas articulações, olhos inchados, olheiras, palidez, pele seca, dificuldade de concentração, indigestão, aftas, obstipação/diarreia, dores de cabeça, entre outros.

Estima-se que cerca de 35 a 50% da população mundial sofra sintomatologia associada à intolerância alimentar. Os sintomas da intolerância alimentar normalmente também variam consoante o sexo. Nas mulheres, os principais responsáveis pelos casos de intolerância alimentar são os cereais, o que resulta, regra geral, em sintomas relacionados com o aumento da retenção de líquidos e um processo de inflamação crónica que vai dar origem à celulite por retenção de líquidos. Já nos homens, os sintomas de intolerância alimentar estão relacionados com o aumento da tensão abdominal, proporcionando a sensação de barriga “inchada”. Estas manifestações clínicas – enumeradas acima – surgem na maior parte das vezes de forma pouco evidente, pela sua lenta evolução ao longo do tempo, passando na maior parte das vezes despercebidas, não sendo diagnosticadas e provocando grande desconforto.

Aproximadamente 70% do nosso sistema imunitário situa-se no aparelho digestivo, fazendo com que seja uma zona bastante reativa a alimentos e outras substâncias. É extremamente importante ter um aparelho digestivo saudável e um sistema imunitário eficaz para a prevenção e tratamento das intolerâncias. Identificar os alimentos que podem desencadear a reação através de um teste de intolerância alimentar é primeiro passo a tomar.

As intolerâncias alimentares distinguem-se essencialmente das alergias alimentares por não serem mediadas imunologicamente, sendo sim, uma resposta do sistema digestivo. Ao contrário das alergias que produzem reações físicas imediatas, as reações de intolerância são retardadas. Os sintomas de ambas também apresentam grandes diferenças entre si.

O correto aconselhamento por parte de um nutricionista ajudará a minimizar/evitar as reações provocadas pelas intolerâncias. O conhecimento de quais os alimentos que estão na origem da intolerância e o seu abandono da dieta alimentar é só por si suficiente para reverter a sintomatologia associada, recuperando o bem-estar e o conforto.

Se tem dúvidas quanto às suas intolerâncias alimentares, marque uma consulta com os nossos nutricionistas. Cuide de si!

Perguntas Frequentes

Sim, vários estudos demonstram que a identificação de alimentos ou nutrientes causadores da intolerância e a respetiva remoção dos mesmos na dieta, promovem um mais eficaz controlo do peso. Em pessoas com tendência para o excesso de peso ou obesidade, podem ocorrer perdas notáveis, quando se estabelece uma dieta que suprima os alimentos ou nutrientes causadores de intolerância.

O teste de intolerância alimentar consiste na deteção de alimentos que possam estar implicados em processos, tais como intolerâncias alimentares, síndrome do intestino irritável, eczema e artrite. É um teste muito semelhante ao teste de despiste da Diabetes, basta uma pequena picada no dedo, para termos uma quantidade de sangue necessária ao teste.

Sim, os dados são obtidos na consulta, o que nos permite elaborar desde a primeira consulta um plano nutricional mais adequado às necessidades do paciente.

O teste de intolerância alimentar não deve ser realizado em pacientes com problemas de coagulação sanguínea e só pode ser realizado em adultos.

Sem dúvida. No momento em que recebe os resultados, o paciente consegue fazer uma melhor seleção dos alimentos que deve utilizar no seu dia-a-dia.