Menu

Derrames

Escleroterapia com espuma

Num período de mais calor, sobretudo no Verão, se sofre de varizes ou derrames, necessita de ter cuidado redobrado com as pernas.

Quem sofre desta doença, não deve descurar os cuidados nas idas à praia: manter as pernas à sombra (pelo menos, nos primeiros dias de praia), apanhar sol perto da linha de água, aplicar protetor solar com um fator elevado, alternar banhos de sol com banhos de água e passear na rebentação.

Ver mais

Esta doença tem seis estádios. Há pessoas que não passam dos dois primeiros estádios porque se vão tratando e controlando a evolução da patologia. Outras chegam à primeira consulta em estádios mais avançados, porque ignoraram os sinais e foram adiando a procura de ajuda especializada.

Para tratar as varizes e derrames, a clínica MyMoment tem à sua disposição o tratamento de escleroterapia com espuma. Trata-se de um procedimento medico com excelentes resultados e alta eficácia, mas que exige sempre uma vigilância posterior.

A escleroterapia, ou “secagem”, é uma técnica destinada às microvarizes e telangiectasias (pequenas dilatações venosas), simples ou agrupadas e de tratamento não cirúrgico. Através da injeção de substâncias químicas, ocorre inflamação nos trajetos dessas veias de pequeno calibre, com posterior fibrose – endurecimento – e obstrução ao fluxo sanguíneo.

A escleroterapia com espuma consiste na injeção de uma ”mousse” no interior das varizes, o que levará a uma ação mais potente do seu efeito esclerosante. Este tipo de escleroterapia é utilizado para secar varizes calibrosas de pessoas que, por algum motivo, não podem passar por intervenção cirúrgica, quer seja por falta de condição clínica, falta de tempo para fazer repouso, quer seja por medo.

Esta terapia, apesar de muito segura, não está isenta de riscos de complicações, que felizmente são raros, caso seja tratado por médicos devidamente especializados e experientes.

Todos estes tratamentos são paliativos. A pessoa que sofre de doença venosa crónica nasce e morre com a doença, mas se for tratada conveniente e atempadamente ao longo da vida e for fazendo ocasionalmente alguns tratamentos, consegue ter uma vida normal sem quaisquer problemas. Não é conveniente abandonar os tratamentos, tal como acontece na saúde oral ou noutros tratamentos que se devem ter ao longo da vida.

Na clínica MyMoment, encontra os profissionais mais experientes, que permitem que este procedimento estético, preventivo e direcionado para o tratamento de varizes numa fase inicial, seja realizado com a maior segurança para si e com riscos diminuídos.

Dra. Mara Fragomeni

Licenciada em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Mogi das Cruzes (São Paulo, Brasil), em 1990.

Posteriormente teve diversas formações adicionais.

Até 2007 desenvolveu a sua prática clínica profissional, no sector público e privado, no Brasil. Desde então desenvolve a sua actividade em Portugal, em diversas entidades do sector privado, sendo a médica responsável pelos tratamentos de Anti-aging, Dermatologia e Rejuvenescimento, na Clínica MyMoment

Ver mais

Perguntas Frequentes

Sensação de “peso nas pernas”, inchaço nos tornozelos, dormência e comichão nas pernas, são os sintomas mais comuns da doença venosa. Convém destacar os principais fatores de risco para o agravamento da doença venosa crónica: o excesso de peso (muitas vezes provocado pelo sedentarismo), o tabaco, o álcool, a idade, o stress físico e psíquico, a hipertensão arterial, a gravidez, os contraceptivos orais, entre outros.

Esta terapia é realizada em ambulatório, no próprio consultório médico, sem a necessidade de anestesia. É indicado que, no primeiro dia após cada uma das sessões, seja feito repouso com as pernas elevadas.

Apesar de visíveis durante a realização do procedimento, os resultados demoram em média 2 a 3 semanas a serem totalmente visíveis. Por outro lado, não é em apenas numa sessão que se obtêm os melhores resultados. Os resultados dependem de uma série de fatores: a prática de quem executa o tratamento, a eficácia das substâncias introduzidas, a resposta individual do paciente, o calibre dos vasos sob alvo terapêutico, entre outros.

O número total de sessões depende do método que é utilizado, a potência (força) do medicamento que está a ser utilizado, a experiência do médico que realiza o procedimento e o volume injetado em cada sessão.
O intervalo entre uma sessão e outra depende da recuperação de cada pessoa. Em zonas anteriormente não tratadas, as sessões podem ser realizadas com intervalos curtos, como por exemplo semanalmente. Em áreas anteriormente tratadas, é prudente esperar a evolução do local tratado antes de uma nova sessão, sendo necessárias em média 2 a 4 semanas, até que desapareça a reacção inflamatória e eventuais hematomas.

É recomendável que no primeiro dia após as sessões, o paciente faça repouso com as pernas elevadas. Um dia depois, pode retornar às suas atividades habituais. Deve evitar a exposição solar durante os primeiros 15 dias após o tratamento.

Como qualquer tratamento minimamente invasivo, a escleroterapia com espuma não é isenta de riscos. A avaliação inicial cuidada é essencial para evitar efeitos colaterais e otimizar o resultado. Entre os efeitos indesejáveis mais comuns encontram-se a hiperpigmentação, isto é, o aparecimento de pequenas manchas acastanhadas e o “matting”, que consiste no aparecimento de mais telangiectasias. Felizmente, na maioria dos casos, estas situações são temporárias, resolvendo-se espontaneamente ao longo de alguns meses, só se tornando permanentes em apenas 2 a 3% dos casos.

As sessões duram 30 a 60 minutos.