Menu

Envelhecimento

Retardar o envelhecimento do rosto, recuperar o tempo

Com o decorrer dos anos, a pele tende a tornar-se mais seca; perde elasticidade, por perda das fibras de colagénio e elastina, tornando-se progressivamente mais enrugada. Os tecidos sofrem a ação da gravidade, assim como os músculos e a gordura facial, dando origem à flacidez.

Ver mais

As cartilagens poderão crescer e há tendência para uma certa esqueletização (absorção óssea). Como resultado, aparecem as rugas, a queda das bochechas, o queixo duplo, as sobrancelhas caídas e as depressões faciais. A pele é ainda sujeita à radiação solar, ao longo dos anos, causando danos nas células, o que provoca mais rugas, manchas e outras marcas de envelhecimento.

O envelhecimento é um processo natural e inevitável da nossa vida. No entanto, a forma como se envelhece é uma decisão pessoal, existindo atualmente ferramentas que tornam o processo menos acentuado e retardado.

Fotoenvelhecimento

Nas duas últimas décadas os investigadores reconheceram a diferença entre o envelhecimento intrínseco-cronológico e aquele agravado pela exposição ao sol, o fotoenvelhecimento. O fotoenvelhecimento é o responsável pela maioria dos problemas clínicos e cosméticos da pele relacionados com a idade.

O aspecto da pele intrinsecamente envelhecida é atrófico, o que resulta na perda da elasticidade, adelgaçamento e fragilidade da pele. Existe também uma redução da síntese de fibroblastos e com a progressão do processo de senescência as fibras elásticas da derme engrossam e depois desaparecem.

Os raios ultravioletas estimulam a formação de radicais livres que consequentemente reduzem as enzimas antioxidantes endógenas e a vitamina E. Esta é uma das explicações para a formação das rugas.

O pico instala-se entre os 45 e 60 anos, o que leva ao envelhecimento da pele por uma redução do estrogénio.

O tabaco é outro importante fator no processo do envelhecimento cutâneo, uma vez que o consumo de mais de 20 cigarros ao dia aumenta em 4,7 vezes as possibilidades de desenvolver rugas precoces, assim como reduz a concentração de vitamina C na pele (vitamina antioxidante).

O álcool provoca danos similares ao cigarro, restringe o fluxo sanguíneo e as células perdem nutrientes, especialmente a vitamina A.

Podemos também relacionar as alterações das funções cutâneas e as suas consequências funcionais em decorrência do processo de senescência.

A capacidade e rapidez do processo cicatricial encontram-se diminuídas, assim como a percepção sensitiva, táctil, dolorosa e térmica. A função de barreira protectora da pele encontra-se enfraquecida por redução das taxas de lípidos do “filme” hidrolipolítico da sua superfície assim como a capacidade de produção de vitamina D.

Uma das classificações mais aceite e que permite quantificar o dano na pele é a proposta por Glogau

Classificação de Glogau

Grupo Classificação Idade típica Descrição Característica da pele
I Envelhecimento

leve

28-35 Sem rugas Alterações

pigmentares suave,

sem queratose

(aquelas manchas mais

avermelhadas e ásperas).

II Envelhecimento

Moderado

35-50 Rugas de expressão Manchas castanhas

visíveis, pele áspera,

linhas paralelas ao

sorriso (inclusive o bigode

chinês e pés de

galinha começam a

aparecer).

III Envelhecimento

avançado

50-65 Rugas em

repouso

Manchas

escuras, avermelhadas, às vezes algumas

esbranquiçadas e ásperas

(queratose), teleangiectasias,

(vasinhos na

face, principalmente em

torno do nariz). Os pés de

galinha e as linhas e sulcos

aparecem mesmo em

repouso.

IV Envelhecimento

grave da pele

do rosto

60-75 Rugas e

extrema

flacidez da pele

Manchas escuras, brancas e

vermelhas podem coexistir,

neoplasias cutâneas (cancro

de pele).

Após a realização do diagnóstico, podem ser aplicadas técnicas para combater todos os efeitos descritos, para prevenir o envelhecimento facial, ou minorar os efeitos do mesmo.