Menu
  • info@mymoment.pt
  • 21 894 94 94

Acne

Pontos negros, brancos e poros bloqueados: como tratar

A acne é uma doença comum da pele, afectando cerca de 85% da população em qualquer momento da sua vida e que pode perdurar durante anos. Infelizmente, a acne nos adultos é mais difícil de tratar, pois é, mais persistente do que o juvenil.

O recurso a medicamentos tópicos pode também ser necessário, para complementar o tratamento de acne e, em casos mais graves, pode mesmo justificar-se o recurso a antibióticos.

Ver mais

É mais comum na face, mas também aparece nas costas, peito, ombros e pescoço.

A acne começa quando o folículo piloso, formado por um pêlo e uma glândula sebácea, é bloqueado por excesso de sebo e pele morta. Surgem assim os pontos negros e brancos e, quando os poros bloqueados inflamam, surgem as espinhas, pústulas, pápulas e quistos. Na adolescência, o pico nas raparigas ocorre entre os 14-17 anos, e nos rapazes entre os 16-19 anos.

Mas é um equívoco frequente pensar que a acne só afecta adolescentes. A principal causa de aparecimento de acne nos adultos é o stress crónico. A vida obriga-nos a conciliar uma vida profissional com as responsabilidades da vida pessoal, o que contribui para o stress crónico. Este nível constante de stress desregula as nossas glândulas supra-renais o que aumenta a produção de sebo, criando assim um ambiente propício para o desenvolvimento da acne.

A acne no adulto também pode ser agravada por factores externos e internos. A nível interno, a parte psicológica também exerce grande influência, contribuindo para o aparecimento de surtos de acne. As marcas que o acne deixa na pele, têm habitualmente um efeito psicológico de curto prazo, mas com potencialidade de se manter e que pode tornar-se grave. Diminuição da auto-estima e da auto-confiança podem conduzir a afastamento social e mesmo a depressão. Quanto aos factores externos, o facto de mexer ou “espremer” pústulas ou pápulas leva a que haja uma maior produção de bactérias na pele. Não tratada, a acne severa ou nódulo-quística pode dar origem a cicatrizes inestéticas ou mesmo desfigurantes, as quais são, por si próprias, difíceis de tratar.

Existem também outros factores que contribuem para o seu desenvolvimento: hiperactividade das glândulas sebáceas (produção de sebo em excesso), acumulação de células mortas, bactérias e inflamação. Quando existe uma hiperactividade das glândulas sebáceas há, consequentemente, uma produção excessiva de sebo que assenta na superfície da pele, conferindo uma aparência lisa e oleosa à mesma. Este excesso actua como uma capa que leva à acumulação de células mortas, impossibilitando a entrada de oxigénio. Cria-se assim o ambiente perfeito para as bactérias se desenvolverem, o que conduz à vermelhidão e posteriormente uma inflamação em torno do folículo, surgindo assim a acne.

A acne é constituída por um conjunto de lesões, as quais, isoladas ou em conjunto, definem o tipo e gravidade:

  • Comedão – Surge em consequência da hiperceratose de retenção no folículo pilosebáceo. De início fechado, manifesta-se como pequeno grão miliar, levemente saliente na pele sã. Quando o orifício folicular se dilata passa a comedão aberto, tomando o aspecto de “ponto negro”. É a lesão elementar e primária da acne;
  • Pápula – surge como área de eritema e edema em redor do comedão, com pequenas dimensões (até 3 mm);
  • Pústula (ou «borbulha») – sobrepõe-se à pápula, por inflamação da mesma e conteúdo purulento;
  • Nódulo – tem estrutura idêntica à pápula, mas é de maiores dimensões, podendo atingir 2 cm;
  • Quisto – grande comedão que sofre várias rupturas e recapsulações; globoso, tenso, saliente, com conteúdo pastoso e caseoso;
  • Cicatriz – depressão irregular coberta de pele atrófica, finamente telangiectásica, resultante da destruição do folículo pilosebáceo por reacção inflamatória.

O número de lesões, a extensão e a gravidade do quadro permitem classificar a acne em ligeira, moderada ou grave, servindo-nos esse diagnóstico como base para um programa de tratamentos. Inicie os seus tratamentos o mais cedo possível, logo após surgirem os primeiros sintomas, por forma a evitar as inestéticas cicatrizes associadas.

Uma vez feita esta análise à sua pele, personalizamos o seu regime diário aconselhando uma limpeza profunda, purificação e controlo da oleosidade. Sugerimos que visite a clínica MyMoment e peça uma análise “Face Mapping”, para uma avaliação personalizada “zona por zona” da sua pele.

Testemunhos

Notícias