Menu
  • info@mymoment.pt
  • 21 894 94 94

Rinoplastia e Rinoseptoplastia

Melhoria da aparência e funcionalidade do nariz

É a intervenção cirúrgica por excelência para corrigir as deformidades do nariz, através da remodelação de parte ou da totalidade do nariz. É um procedimento cirúrgico frequentemente realizado, produzindo alterações na aparência, estrutura e função do nariz.

As deformações nasais podem ser funcionais (aquelas que perturbam a respiração) ou estéticas.

Ver mais

Do ponto de vista estético, as áreas mais frequentemente tratadas são o dorso nasal (que pode ser demasiado baixo, largo, com saliências, entre outros) e a ponta (por vezes demasiado larga, descaída ou demasiado empinada). A rinoplastia permite aumentar ou diminuir o tamanho do nariz, alterar a forma da ponta, estreitar a base das narinas ou alterar o ângulo entre o nariz e o lábio.

Do ponto de vista funcional há várias patologias que podem interferir com a função respiratória, nomeadamente desvio do septo nasal (que também apresenta implicações de ordem estética), hipertrofia dos cornetos, pólipos nasais, etc. A correção deste tipo de malformações causadoras de patologia é feita com recurso à rinoseptopastia. A obstrução respiratória, ressonar, ou escorrências nasais podem estar subjacentes a patologia funcional nasal. O diagnóstico é feito pelo cirurgião plástico, podendo ser pedidos exames de apoio ao diagnóstico, nomeadamente, Raio-X e TAC.

É um procedimento personalizado, não havendo uma forma universal de realizar a rinoplastia. Esta é feita de acordo com o desejo e anatomia do paciente e com a perícia e experiência do cirurgião plástico, sendo o procedimento avaliado caso a caso.

Cuidados pré-cirúrgicos

É importante programar a vida diária e social respeitando os cuidados necessários para a realização da cirurgia. O paciente deverá apresentar boas condições de saúde, apresentando um bom estado de saúde geral e que seja psicologicamente estável. Na consulta médica, é realizada uma avaliação física completa, onde são solicitados exames laboratoriais e a realização de uma TAC. É de extrema importância avisar o cirurgião plástico caso o paciente apresente sintomas de gripe ou se sinta indisposto antes da cirurgia.

O médico deve ser informado sobre os medicamentos que habitualmente toma porque alguns deles devem ser suspensos, como é o caso dos anticoagulantes, os anti-inflamatórios ou quaisquer outros que possam aumentar o risco de hemorragias.

É fundamental que nas 8 horas antes da cirurgia se faça jejum absoluto de alimentos sólidos e líquidos.

O tempo de cirurgia, a anestesia a ser utilizada e todo o tipo de informações que deseje adquirir ser-lhe-ão indicados pelo cirurgião da clínica MyMoment.

Como se realiza a cirurgia?

A rinoplastia é uma cirurgia relativamente simples, realizada sob anestesia local com sedação. No entanto esta condição está dependente das caraterísticas do paciente e da técnica cirúrgica utilizada.

A técnica cirúrgica utilizada na rinoplastia poderá ser do tipo aberta ou fechada. Na técnica aberta faz-se uma incisão ao longo da columela (tecido mole entre as narinas), que fica escondida abaixo da ponta do nariz. Na técnica fechada, a incisão é apenas realizada na parte interna do nariz. A técnica aberta permite uma visualização direta, da técnica e avaliação dos efeitos, ao contrário da fechada, em que é exigido uma maior experiência do cirurgião plástico, pois na técnica fechada esta avaliação é realizada essencialmente através de sensações táteis.

A incisão é realizada nas laterais do nariz, e as cicatrizes ficam escondidas no sulco nasal. Em alguns casos pode recorrer-se ao uso de tampões do nariz, como solução temporária. As cicatrizes amadurecem e ficam impercetíveis.

A rinoplastia aberta é mais adequada à remodelação do contorno nasal, e não na sua redução. Este tipo de remodelação baseia-se na remoção ou acréscimo de osso, cartilagem ou tecido, de modo a atingir o resultado desejado.

Cuidados pós-cirúrgicos

Habitualmente, o paciente tem alta no dia da cirurgia. Assim sendo, é recomendado que na primeira noite esteja acompanhado por alguém, um amigo ou familiar. É provável que lhe sejam feitas algumas recomendações, que incluem os medicamentos que tem de aplicar ou tomar com o objetivo de ajudar na cicatrização, assim como formas de reduzir o risco de infeção, e o esquema de acompanhamento pós-operatório, com o cirurgião plástico.

É normal haver edema e equimose à volta dos olhos, que pode durar cerca de 15 dias. Regra geral, é necessário a utilização de uma tala durante uma semana. A cirurgia ao nariz é indolor, embora haja desconforto associado a alguma obstrução respiratória na sequência do tamponamento nasal.

Ao longo dos meses após a cirurgia poderá verificar resultados mais naturais e definitivos.

A equipa da clínica MyMoment poderá esclarecer todas as suas dúvidas acerca deste procedimento.

Dr. David Rasteiro

Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa e especialista em cirurgia plástica, reconstrutiva e estética pelo Hospital de São José de Lisboa (Ordem dos Médicos 44930).

Entre os vários estágios internacionais realizados, destacam-se o estágio em Cirurgia Plástica e Estética na Clinica Pietà em Curitiba, Brasil, sob a orientação da Dra. Ruth Graf, vencedora de dezenas de prémios e homenagens e no Hospital de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo – Centrinho. Em Nova Iorque, dedicou-se  à reconstrução mamária no Memorial Sloan Kettering Cancer Center e realizou ainda um Fellowship Internacional em Cirurgia Plástica Facial na Holanda (Erasmus MC) e Suíça (Laclinic).

Ver mais

Dr. Nuno Maria

Com Mestrado Integrado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa e inscrito na Ordem dos Médicos com a cédula profissional número 49635.
Tornou-se Especialista em Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética, após terminar a sua formação no Hospital de São José, hospital de referência a nível nacional. Neste hospital dedica-se predominantemente à cirurgia de reconstrução mamária, procedimento intrinsecamente ligado às técnicas utilizadas em cirurgia estética.

Ver mais

Perguntas Frequentes

Para se submeter à rinoplastia, o paciente teve de ter pelo menos 15 anos de idade, pois a cirurgia só deve ser realizada no momento em que o nariz está completamente desenvolvido. Destina-se a pacientes que desejam melhorar a aparência global da face, especialmente se tiver a consciência exata da forma do seu nariz, ou que pretendam corrigir alguma dificuldade respiratória (rinoseptoplastia).

Não há nenhuma contraindicação absoluta, com a exceção de menores de 15 anos de idade. No entanto esta questão deverá ser avaliada, caso a caso, pelo cirurgião.

A rinoplastia e rinoseptoplastia em geral demoram entre duas a três horas e meia.

As cicatrizes dependem do organismo do paciente e não do médico nem da intervenção. O processo de cicatrização é assim individualizado.
Em geral as incisões são efetuadas dentro das narinas e portanto não são visíveis. Em alguns casos é necessário efetuar incisões cutâneas na columela ou nas asas do nariz e em geral são pouco perceptíveis.

Em geral  a rinoplastia é pouco dolorosa e a maioria dos pacientes apenas requerem analgésicos ligeiros.

Uma rinoplastia é normalmente efetuada em regime ambulatório, portanto sem internamento. O paciente tem alta no próprio dia, caso não ocorra nenhuma complicação ou requeira atenção especial. Depende essencialmente do seu estado de saúde e da extensão da cirurgia. Deve discutir os pormenores com o seu cirurgião plástico.

O retomar das atividades do dia-a-dia é uma questão pessoal. A maioria dos pacientes está apto a retomar o trabalho após o quarto dia. Normalmente existe algum inchaço durante algumas semanas. Para exercer uma atividade física  sem restrições é necessário deixar passar várias semanas. De um modo geral, um período de 15 dias é mais do que suficiente para a recuperação total da cirurgia.

Os resultados tornam-se claramente percetíveis ao fim da primeira semana. No entanto os resultados definitivos só surgem decorridos seis meses a um ano. O resultado obtido depende da estrutura básica do nariz e da sua pele.

No período pós-operatório imediato há alguma dor na região nasal e poderá ocorrer obstrução nasal e edema facial. Todas estas queixas, por norma, desaparecem durante a primeira semana. O inchaço e as equimoses  na região peri-oculares são comuns, mas desaparecem rapidamente; o inchaço demora mais tempo a desaparecer e pode permanecer durante alguns meses, assim como uma certa dormência a nível do nariz. Outras complicações pós-operatórias, como  um atraso na cicatrização, infeção ou hemorragia excessiva, são pouco frequentes. Deve seguir com cuidados as recomendações do cirurgião de modo a reduzir o risco de complicações.

A primeira consulta pós-operatória é feita semana após a cirurgia. A segunda, um mês depois para se confirmarem os resultados. A última, seis meses depois para vigilância e para que sejam tiradas as fotografias do “depois” da cirurgia.