Menu
  • info@mymoment.pt
  • 21 894 94 94

Mentoplastia

Correcção de deformidades no queixo

As caraterísticas genéticas (familiares ou raciais) determinam, no essencial, a forma do queixo ou mento. Contudo, a mesma também pode ser alterada por traumatismos ou fraturas, que causam deformidades, e que podem ser corrigidas através da mentoplastia.

A mentoplastia é a cirurgia plástica que permite corrigir as deformidades na zona do queixo ou mento. Por norma, são os pacientes que se inserem na segunda a quarta década de vida, aqueles os que mais procuram a mentoplastia.

Ver mais

O equilíbrio dos vários elementos faciais determina a beleza e harmonia da face e a mentoplastia é uma das cirurgias faciais que poderá auxiliar na busca desse equilíbrio e corrigir o hipodesenvolvimento do queixo com a inclusão de próteses ou com a alteração da estrutura óssea do mento.

O queixo assume uma função importante, pois pode ser mais ou menos largo, estar mais para a frente ou para trás, assim como ter outras características morfológicas que influenciam a beleza da nossa face.

Há basicamente dois tipos de mentoplastia de aumento: um envolve o avanço do próprio osso do queixo e o outro acarreta o uso de um implante. No primeiro caso, uma incisão é feita dentro da boca e a parte inferior do osso é avançada, de acordo com a necessidade. A incisão é fechada com alguns pontos e é aplicado um curativo externo. No segundo caso, é realizada uma incisão dentro da boca ou externamente, abaixo do mento, onde o implante (de tamanho adequado) é introduzido. A incisão é fechada com alguns pontos sendo aplicado um curativo externo.

Em geral, a cicatriz localiza-se dentro da boca e identifica-se o arco mandibular (queixo). Esta cirurgia (mentoplastia) é muitas vezes associada a outra cirurgia de face, como por exemplo, a rinoplastia (plástica do nariz), de modo a atingir proporções faciais equilibradas − isto porque o tamanho do queixo pode aumentar ou diminuir o tamanho percebido do nariz e é fundamental que a face tenha um equilíbrio harmonioso. Só assim o paciente se sentirá melhor com a sua aparência.

Nesta cirurgia, a anestesia a ser administrada poderá ser geral ou local com sedação consoante a decisão da equipa médica que o irá acompanhar e que escolherá a melhor opção de acordo com as características do caso em si.

A mentoplastia também pode ser associada à ritidoplastia (lifting facial).

O tempo da intervenção será compatível com a técnica seleccionada e o tipo de procedimento proposto, sendo que o paciente poderá ter alta no mesmo dia.

Por vezes, os pacientes têm expectativas de uma grande transformação, desconsiderando as próprias limitações do seu corpo e da ciência. Na consulta médica, serão analisadas as condições do seu queixo, tais como, elasticidade da pele, depressões pré existentes ou assimetrias, que possam alterar o resultado final. O cirurgião plástico da clínica MyMoment irá fazer uma avaliação cuidadosa, para evitar futuros transtornos e explicar os limites e os alcances desta cirurgia.

Cuidados pré cirúrgicos

É importante que programar a vida diária e social respeitando os cuidados necessários para a realização da cirurgia. O paciente deverá apresentar boas condições de saúde para realizar a intervenção.

Após prévia avaliação, serão solicitados ao paciente, exames laboratoriais, cardiológicos, urológicos e outros, caso necessário. Serão também tiradas fotografias para o estudo e planeamento cirúrgico personalizado, que integrarão o prontuário médico. O cirurgião deverá ser informado sobre os medicamentos que o paciente toma, como por exemplo, antidepressivos, anti-hemorrágicos, anti-inflamatórios, anticoagulantes e diuréticos, uma vez que devem ser suspensos com a antecedência estipulada pelo cirurgião plástico.

Gripes, indisposições ou antecipação da menstruação deverão ser devidamente comunicados à equipa antes da realização da cirurgia. Os fumadores devem deixar de fumar antes e após a cirurgia devido aos malefícios causados pelo fumo no organismo, dificultando a circulação e a cicatrização. O seu médico definirá o tempo de abstinência tabágica.

Num mínimo de oito horas anteriores ao procedimento, deve ficar em jejum completo (sólidos e líquidos). Na véspera, deve evitar alimentos ricos em gordura e bebidas alcoólicas.

O tempo de cirurgia, a anestesia a ser utilizada e todo o tipo de informações que deseje adquirir ser-lhe-ão indicados pelo cirurgião da clínica MyMoment.

Cuidados pós cirúrgicos

No mesmo dia da cirurgia deve manter repouso relativo, podendo caminhar, se necessário, estar bem acordado e devidamente acompanhado de alguém.

Pode ocorrer algum inchaço (edema) que tenderá a desaparecer com o passar dos dias. Recomenda-se a utilização de compressas geladas locais e manter a cabeça discretamente elevada sempre que esteja deitado.

Nas primeiras noites, deve dormir com a cabeça discretamente elevada na almofada e manter-se com a face voltada para cima.

A alimentação não requer nenhum cuidado especial ainda que nos primeiros dias seja conveniente dar preferência a alimentos mais macios e frios. Estão contraindicadas refeições quentes nos primeiros dias após a cirurgia. Pode ocorrer uma certa dificuldade para mastigar e escovar os dentes na primeira e eventualmente segunda semana, acompanhada por uma diminuição da sensibilidade local.

Dependendo da necessidade de cicatrização de cada paciente, poderão ser sugeridas algumas pomadas e sessões de drenagem linfática.

A cicatrização completa o seu processo final após 12 meses. As manchas provocadas serão reabsorvidas, o inchaço diminui progressivamente e os primeiros resultados ocorrem após um mês. A exposição solar ou a lugares muito quentes não é recomendada até ao terceiro mês para que toda a sua cicatriz bem como toda a região trabalhada não adquira um aspecto “escuro”, conhecido por hipercromia.

A sua fisionomia não deverá alterar muito. Apenas haverá um melhor equilíbrio da mesma mas as suas características individuais serão mantidas.

A equipa da clínica MyMoment está preparada para prevenir quaisquer riscos ou complicações pós cirúrgicos bem como para o acompanhar durante todo o processo, para esclarecer quaisquer dúvidas que surjam antes ou após a cirurgia.

Dr. David Rasteiro

Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa e especialista em cirurgia plástica, reconstrutiva e estética pelo Hospital de São José de Lisboa (Ordem dos Médicos 44930).

Entre os vários estágios internacionais realizados, destacam-se o estágio em Cirurgia Plástica e Estética na Clinica Pietà em Curitiba, Brasil, sob a orientação da Dra. Ruth Graf, vencedora de dezenas de prémios e homenagens e no Hospital de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo – Centrinho. Em Nova Iorque, dedicou-se  à reconstrução mamária no Memorial Sloan Kettering Cancer Center e realizou ainda um Fellowship Internacional em Cirurgia Plástica Facial na Holanda (Erasmus MC) e Suíça (Laclinic).

Ver mais

Dr. Nuno Maria

Com Mestrado Integrado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa e inscrito na Ordem dos Médicos com a cédula profissional número 49635.
Tornou-se Especialista em Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética, após terminar a sua formação no Hospital de São José, hospital de referência a nível nacional. Neste hospital dedica-se predominantemente à cirurgia de reconstrução mamária, procedimento intrinsecamente ligado às técnicas utilizadas em cirurgia estética.

Ver mais

Perguntas Frequentes

Recomenda-se a todos os homens e mulheres que apresentem um desequilíbrio da face e que pretendam retroposicionar, avançar, encurtar ou alongar o queixo (mento), corrigir desvios ou alterar a forma.

Esta cirurgia deve apenas ser feito a partir do período da adolescência, no caso das mulheres, 2-3 anos após a primeira menstruação. Com exceção de casos de traumatismo ou malformações congénitas, casos esses em que o timing da cirurgia poderá ser adaptado. Uma avaliação clínica e laboratorial pré-operatória é fundamental para estabelecer se o paciente está em boas condições para submeter-se a um procedimento anestésico e cirúrgico.

É necessária uma análise detalhada dos casos com recurso a fotografias, Raio-X e eventualmente uma TAC.

Cada caso deverá ser avaliado individualmente pelo cirurgião plástico. Na análise dos casos, há que ter em conta vários aspectos, nomeadamente a oclusão dentária e o equilíbrio da face.

Habitualmente não, mas pode ser recomendável um dia de internamento.

Os resultados são imediatos. No entanto, tornam-se mais evidentes após eliminação do edema e equimoses.

Uma semana após a cirurgia, é marcada uma consulta, bem como seis meses depois para confirmar a boa evolução do paciente. Os curativos e as contenções são locais e a retirada dos pontos será marcada com antecedência, de acordo com a intervenção realizada. Ao seguir as sugestões pós-operatórias bem como toda a medicação prescrita, o período de recuperação será mais rápido e o resultado cirúrgico bastante melhor. Em caso de existência de dor, a mesma será ultrapassada com o recurso a analgésicos prescritos pelo seu médico assistente.

As actividades de vida diária podem ser retomadas dois a três dias após a cirurgia. A prática de exercício físico deve acontecer duas a três semanas depois.

Raramente uma cirurgia de mentoplastia está associada a complicações. Isto deve-se ao facto de se preparar convenientemente cada paciente para o ato operatório, além de ser uma cirurgia relativamente simples. O perigo não é maior ou menor do que uma viagem de avião ou automóvel.