Menu
  • info@mymoment.pt
  • 21 894 94 94

Mastopexia

Levantamento da mama e remoção do excesso de pele

O peito é um símbolo de feminilidade, motivo pelo qual, é natural que qualquer mulher que se sinta menos confortável com esta zona do corpo, sinta a sua feminilidade afetada.

Muitas mulheres, especialmente após o parto e processo de amamentação, vêm a sua autoestima abalada, pelo aspeto que os seus seios adquirem, pois as mamas, após a puberdade, são mais firmes, devido à quantidade de glândula. Com o passar do tempo há uma diminuição da quantidade de glândula, aumento da gordura e tendência para ptose (queda da mama, flacidez). Um dos fatores que mais influencia e acelera a ptose mamária é a gravidez ou as perdas acentuadas de peso.

Ver mais

Como solução para esta problemática surge a mastopexia, ou lifting mamário, que é uma cirurgia que permite conferir volume, melhorar a forma e remover o excesso de pele da mama, permitindo que esta adquira um aspeto mais rejuvenescido.

A Mamoplastia de aumento simples não permite reduzir o excesso de pele, caso exista. Nestes casos, a cirurgia plástica mais indicada é a Mastopexia, que tem por objetivo, conferir volume com o recurso a próteses de silicone e firmeza suspendendo a mama e retirando o excesso de pele e tecido mamário existentes. A Mastopexia é, desta forma a cirurgia que lhe permite elevar a mama e dar-lhe volume e maior consistência.

Caso seja necessário o recurso a próteses de silicone, as que utilizamos na clínica MyMoment, pelo tipo de materiais de que são constituídas, assim com os elevados padrões de qualidade da sua produção, têm por objectivo conseguir o mais alargado prazo de duração e reduzir ao mínimo a possibilidade de contraturas (isto é, de rejeição).

É possível fazer o despiste da necessidade da mastopexia através do “teste do lápis”. Este teste é eficaz a detetar a presença de ptose, consistindo em colocar um lápis por baixo do sulco da mama, se ele não cair, significa que poderá beneficiar de uma mastopexia.

Cuidados pré-cirúrgicos

É importante programar a vida diária e social respeitando os cuidados necessários para a realização da cirurgia. A paciente deverá apresentar boas condições de saúde para realizar a intervenção. Na consulta médica, é realizada uma avaliação física completa, onde são solicitados exames complementares de diagnóstico e análises laboratoriais.

É de extrema importância avisar o cirurgião plástico caso o paciente apresente sintomas de gripe ou se sinta indisposto antes da cirurgia, assim como dos medicamentos que habitualmente toma porque alguns deles devem ser suspensos, como é o caso dos anticoagulantes, os anti-inflamatórios ou quaisquer outros que possam aumentar o risco de hemorragias.

É fundamental que nas 8 horas antes da cirurgia se faça jejum absoluto de alimentos sólidos e líquidos. Os fumadores devem suspender hábitos tabágicos antes e depois da cirurgia até que a cicatrização normalize. Pessoas com diagnóstico de depressão devem avisar o médico durante a consulta de avaliação, para que sejam tomados os devidos cuidados.

O tempo de cirurgia, a anestesia a ser utilizada e todo o tipo de informações que deseje adquirir ser-lhe-ão indicados pelo cirurgião da clínica MyMoment.

Cuidados pós-cirúrgicos

É importante saber que o tempo de recuperação é muito variável dependendo de cada caso. A paciente deverá pedir a alguém que o acompanhe e fique consigo, pelo menos, na primeira noite, após a cirurgia.

Seguir as recomendações do médico é fundamental para o sucesso da cirurgia. É importante que as incisões cirúrgicas não sejam sujeitas à força excessiva, durante o período de cicatrização. Não deverá pegar em pesos, crianças ao colo, sacos ou conduzir num período pré definido e indicado pelo cirurgião, normalmente por um período de 20 dias a um mês.

Nos primeiros dias após a cirurgia deve repousar. Deve beber muita água. Durante as primeiras 48 horas após a cirurgia, os pacientes experimentam diversos graus de edema e hematomas. O inchaço pode persistir por mais tempo. As equimoses geralmente desaparecem dentro de sete a dez dias. Os pontos são normalmente removidos uma semana após a cirurgia. É fundamental o uso de um soutien cirúrgico, por um tempo que será determinado pela equipa médica da clínica. Não deverá fumar durante o primeiro mês. E é muito importante que se inicie um protocolo de drenagens linfáticas ao fim de cerca de 5 dias após a cirurgia. Estas permitirão a redução do edema (inchaço) e prevenção de formação de fibroses.

Se os cuidados pós-operatórios forem tidos em consideração, poderá retomar as atividades normais num espaço de dez dias. Da mesma forma, a paciente pode minimizar os riscos e possíveis complicações se seguir os conselhos e as instruções do seu cirurgião plástico, antes e após a mamoplastia de redução.

Complemento à cirurgia – Simulação 3D

A simulação 3D é feita com um software muito inovador – Crisalix ou Vectra 3D – que permite simular uma cirurgia plástica antes da realização da mesma. Os pacientes podem, desta forma, visualizar de uma forma muito real os resultados expectáveis da intervenção a que se irão submeter.

O sistema Vectra 3D utiliza 12 câmaras digitais que recolhem imagens em 3D do paciente e a partir daí é construído um modelo tridimensional do seu aspeto atual. O sistema Crisalix permite a utilização de fotografias tiradas pela paciente ou pelo cirurgião. As imagens são depois processadas pelo software.

As imagens transmitidas por computador são uma forma de entender a abordagem estética do cirurgião permitindo ao paciente ter maior confiança nos resultados esperados. Este simulador melhora a comunicação entre o cirurgião e a paciente, ajuda a reconciliar as diferenças entre os desejos de ambos, permite analisar e suportar o planeamento pré-operatório e ajuda na identificação de pacientes com expectativas irrealistas. No final, médico e paciente compartilham os objetivos do tratamento.

Dr. David Rasteiro

Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa e especialista em cirurgia plástica, reconstrutiva e estética pelo Hospital de São José de Lisboa (Ordem dos Médicos 44930).

Entre os vários estágios internacionais realizados, destacam-se o estágio em Cirurgia Plástica e Estética na Clinica Pietà em Curitiba, Brasil, sob a orientação da Dra. Ruth Graf, vencedora de dezenas de prémios e homenagens e no Hospital de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo – Centrinho. Em Nova Iorque, dedicou-se  à reconstrução mamária no Memorial Sloan Kettering Cancer Center e realizou ainda um Fellowship Internacional em Cirurgia Plástica Facial na Holanda (Erasmus MC) e Suíça (Laclinic).

Ver mais

Dr. Nuno Maria

Com Mestrado Integrado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa e inscrito na Ordem dos Médicos com a cédula profissional número 49635.
Tornou-se Especialista em Cirurgia Plástica Reconstrutiva e Estética, após terminar a sua formação no Hospital de São José, hospital de referência a nível nacional. Neste hospital dedica-se predominantemente à cirurgia de reconstrução mamária, procedimento intrinsecamente ligado às técnicas utilizadas em cirurgia estética.

Ver mais

Perguntas Frequentes

Esta cirurgia recomenda-se a mulheres com mama caída (ptosada) mas que estejam satisfeitas com o volume mamário.  A mastopexia permite um lift da mama, ou seja, um rejuvenescimento da forma da mama. Por exemplo, mulheres que após uma gravidez aumentaram o tamanho da sua mama, mas que depois ao recuperar o seu volume prévio, adquiriram uma forma mais caída e menos harmoniosa são excelentes candidatas a esta cirurgia.

A cicatriz terá reduzidas dimensões e poderá ficar bem disfarçada desde que bem cuidada. Habitualmente, esta cirurgia implica uma cicatriz periareolar com um traço vertical. 

Pode ocorrer alterações provisórias, que serão ultrapassadas após alguns dias ou semanas.

Anestesia local e sedação.

Cerca de duas horas e meia.

Não é obrigatório, mas um dia pode ser aconselhável, dependendo dos casos.

A paciente deve realizar exames pré-operatórios, uma avaliação rigorosa pelo cirurgião plástico e adquirir um soutien adaptado ao pós-operatório.

Geralmente não, no entanto caso se verifiquem dores, cedem aos analgésicos prescritos.

A paciente deve utilizar o soutien adaptado ao pós-operatório durante o tempo recomendado pelo cirurgião, seguir o aconselhamento dado sobre o tratamento das cirurgias, frequentar sessões de drenagem linfática, essenciais à recuperação e não faltar às consultas de vigilância médica agendadas pelo médico que a operou. Um pós-operatório correto e realizado em várias sessões, nos dias seguinte à cirurgia, auxilia numa recuperação rápida.

É possível caminhar normalmente no dia seguinte à cirurgia, no entanto exercícios físicos mais intensos e vigorosos só deverão ser iniciados após 3 a 4 semanas.

A drenagem linfática pós-operatória consiste em manobras leves, lentas e ritmadas, com o propósito de ajudar a drenar do tecido os líquidos em excesso.

Não há qualquer tipo de contraindicação, podendo inclusive amamentar.

Na maioria dos casos o resultado permanece, no entanto no caso de haver alterações, essas alterações poderão ser avaliadas e corrigidas.

Ao fim de dois meses, tudo estará muito estabilizado e os resultados fazem recuar o envelhecimento da mama. Será o equivalente a reduzir a idade da mama…