Menu

Lipofilling de glúteos

Aumento dos glúteos, sem próteses

O lipofilling é um procedimento cirúrgico que, através da remoção de gordura de determinadas zonas do corpo e colocação noutras zonas, permite ganhar volume, e melhorar o contorno corporal. Já imaginou poder aproveitar a gordura que tem em excesso em algumas zonas do corpo, para a colocar nos seus glúteos, obtendo um efeito natural e um bumbum rejuvenescido. Glúteos, nádegas ou bumbum, como quer que seja designada esta zona do corpo, o que é certo é que ganha um novo aspeto, mais jovem, com recurso a esta cirurgia.

Ver mais

No lipoffiling dos glúteos é utilizado um enxerto autólogo de gordura, ou seja, gordura retirada da própria pessoa. É um procedimento muito realizado por cirurgiões plásticos em todo o mundo, que tem tido verdadeiro sucesso, quer pelos seus resultados definitivos, quer pelas caraterísticas de aspeto natural que proporciona. Esta cirurgia está indicada para o tratamento de áreas com excesso de gordura na zona “dadora” (por exemplo, flancos ou abdómen) e correção de volume na zona “recetora” (glúteos). É um procedimento igualmente eficaz tanto em homens, como em mulheres.

A técnica básica de lipoaspiração consiste na remoção de gordura do próprio paciente com recurso a uma cânula que é inserida através do tecido adiposo. É recomendada a pacientes que desejem uma mudança do cortorno corporal, mas não para perda de peso. Os pacientes que poderão vir a ter melhores resultados, sendo por isso melhores candidatos à cirurgia, são aqueles que apresentem gordura localizada e não tenham flacidez ou excesso de pele.

O lipofilling dos glúteos, uma vez que se trata de um procedimento que permite retirar a gordura do próprio corpo e posteriormente a sua reintrodução, apresenta como vantagem a impossibilidade de rejeição ou reação alérgica, uma vez que o tecido reintroduzido é o tecido da própria pessoa.

Quando é aspirada, a gordura é mantida em ambiente estéril. Depois, a equipa cirúrgica seleciona a gordura de melhor qualidade e essa é que é posteriormente injectada nas áreas previamente selecionadas.

Cerca de 30% da gordura enxertada é reabsorvida pelo corpo no entanto o remanescente é definitivo.

A gordura injectada tem um efeito de aumento imediato de volume nos glúteos e, paralelamente, revitaliza a pele, porque funciona como uma fábrica de factores de crescimento, essenciais para a nossa pele. O seu bumbum fica assim mais delineado, com um aspecto mais jovem.

Na clínica MyMoment dispomos dos mais avançados métodos cirúrgicos, visite-nos e conheça a melhor solução que temos para lhe oferecer.

 Cuidados pré-cirúrgicos

É importante programar a vida diária e social respeitando os cuidados necessários para a realização da cirurgia. O paciente deverá apresentar boas condições de saúde para realizar a intervenção. Na consulta médica, é realizada uma avaliação física completa, onde são solicitados exames complementares de diagnóstico e análises laboratoriais. É de extrema importância avisar o cirurgião plástico caso o paciente apresente sintomas de gripe ou se sinta indisposto antes da cirurgia.

O médico deve ser informado sobre os medicamentos que habitualmente toma porque alguns deles devem ser suspensos, como é o caso dos anticoagulantes, os anti-inflamatórios ou quaisquer outros que possam aumentar o risco de hemorragias.

É fundamental que nas 8 horas antes da cirurgia se faça jejum absoluto de alimentos sólidos e líquidos. Os fumadores devem suspender hábitos tabágicos antes e depois da cirurgia até que a cicatrização normalize. Pessoas com diagnóstico de depressão devem avisar o médico durante a consulta de avaliação, para que sejam tomados os devidos cuidados.

O tempo de cirurgia, a anestesia a ser utilizada e todo o tipo de informações que deseje obter ser-lhe-ão indicados pelo cirurgião plástico da clínica MyMoment.

Cuidados pós-cirúrgicos

É importante saber que o tempo de recuperação é muito variável dependendo de cada caso. O paciente deverá pedir a alguém que o acompanhe e fique consigo, pelo menos, na primeira noite, após a cirurgia.

Seguir as recomendações do médico é fundamental para o sucesso da cirurgia. É importante que as incisões cirúrgicas não sejam sujeitas à força excessiva, à escoriação ou ao movimento durante o período de cicatrização. Nos primeiros dias após a cirurgia, deve repousar. Deve beber muita água. Durante as primeiras 48 horas após a cirurgia, os pacientes experimentam diversos graus de edema e hematomas. O inchaço pode persistir por mais tempo. As equimoses geralmente desaparecem dentro de sete a dez dias. Os pontos são normalmente removidos decorrida uma semana da cirurgia. Consoante as zonas intervencionadas poderá haver a necessidade do uso de cinta ou sutiã cirúrgico, por um tempo que será determinado pela equipa médica da clínica. Não deverá fumar durante o primeiro mês. E é muito importante que se inicie um protocolo de drenagens linfáticas ao fim de 3 a 5 dias após a cirurgia. Estas poderão ser feitas diariamente, e permitiram a redução de edema e prevenção de formação de fibroses. Se os cuidados pós-operatórios forem tidos em consideração, poderá retomar as atividades normais num espaço de dez dias. Da mesma forma, o paciente pode minimizar os riscos e possíveis complicações se seguir os conselhos e as instruções do seu cirurgião plástico, antes e após o lipofiling.

Complemento à cirurgia – Simulação 3D

A simulação 3D é feita com um software muito inovador – Crisalix ou Vectra 3D – que permite simular uma cirurgia plástica antes da realização da mesma. Os pacientes podem, desta forma, visualizar de uma forma muito real os resultados expectáveis da intervenção a que se irão submeter.

O sistema Vectra 3D utiliza 12 câmaras digitais que recolhem imagens em 3D do paciente e a partir daí é construído um modelo tridimensional do seu aspeto atual. O sistema Crisalix permite a utilização de fotografias tiradas pela paciente ou pelo cirurgião. As imagens são depois processadas pelo software.

As imagens transmitidas por computador são uma forma de entender a abordagem estética do cirurgião permitindo ao paciente ter maior confiança nos resultados esperados. Este simulador melhora a comunicação entre o cirurgião e o paciente, ajuda a reconciliar as diferenças entre os desejos de ambos, permite analisar e suportar o planeamento pré-operatório e ajuda na identificação de pacientes com expectativas irrealistas. No final, médico e paciente compartilham os objetivos do tratamento.

Dr. David Rasteiro

Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa e especialista em cirurgia plástica, reconstrutiva e estética pelo Hospital de São José de Lisboa (Ordem dos Médicos 44930).

Entre os vários estágios internacionais realizados, destacam-se o estágio em Cirurgia Plástica e Estética na Clinica Pietà em Curitiba, Brasil, sob a orientação da Dra. Ruth Graf, vencedora de dezenas de prémios e homenagens e no Hospital de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo – Centrinho. Em Nova Iorque, dedicou-se  à reconstrução mamária no Memorial Sloan Kettering Cancer Center e realizou ainda um Fellowship Internacional em Cirurgia Plástica Facial na Holanda (Erasmus MC) e Suíça (Laclinic).

Ver mais

Perguntas Frequentes

A lipoaspiração, para posterior utilização da gordura no preenchimento dos glúteos, melhora muito o contorno do corpo, mas não pode ser identificada como um método de emagrecimento. O processo de cicatrização é gradual, pelo que pode ser necessário esperar vários meses para obter uma imagem precisa dos resultados da cirurgia. As pequenas incisões utilizadas para o acesso da cânula vão desaparecer ao longo de vários meses, tornando-se pouco visíveis com o passar do tempo.

Sim, desde que o paciente tenha gordura suficiente para ser aspirada.

Normalmente a cirurgia é feita sob anestesia local, com ou sem sedação. Pode ser usada também anestesia geral ou epidural. A escolha da anestesia está relacionada com o tipo de cirurgia, o tempo da mesma e o volume a ser aspirado.

O lipofilling dos glúteos demora entre 2 a 3 horas a ser realizado.

A principal vantagem advém do fato de se utilizar a gordura do próprio corpo do paciente, limitando a possibilidade de rejeição ou reações adversas. A principal desvantagem é a reabsorção, pelo corpo, de cerca de 30% da gordura enxertada.

O enxerto de gordura na região glútea (nádegas) é o procedimento mais fácil, com mais rápida recuperação e com menos complicações do que a inserção de prótese glútea. O enxerto é realizado em conjunto com a lipoaspiração do contorno corporal (o que inclui a lipoaspiração dos flancos), pois é necessária a colecta de gordura que seja suficiente para a realização do enchimento da área superior dos glúteos.

O principal problema do procedimento de enxerto de gordura é a possibilidade de absorção da gordura com diminuição do volume total enxertado e, consequentemente, a otebção de um resultado final aquém do imaginado. Devido a isso, normalmente enxerta-se um volume 30% maior do que o desejado, pois essa é a taxa média de absorção de gordura que pode ocorrer nessa cirurgia. Outro problema é a ausência de gordura para lipoaspiração na região dos flancos, impossibilitando a coleta de gordura suficiente para um enxerto de volume adequado, já que se sabe que deve ser retirado um volume maior do que o programado devido a possibilidade de absorção da gordura.

A inclusão de próteses de silicone na região glútea é um procedimento com resultados mais previsíveis, isto é, sem a possibilidade da diminuição do volume da região, como no caso do enxerto de gordura. Existem diversos formatos de silicone para a inclusão, assim como várias técnicas operatórias diferentes: subfascial, submuscular e intramuscular. A técnica subfascial deixou de ser usada devido ao facto de deixar a prótese muito evidente abaixo da pele no pós-operatório. A técnica submuscular apresenta um resultado muito melhor quanto ao formato da região glútea, mas pode surgir a possibilidade de lesão do nervo ciático com sérias alterações no pós-operatório. A técnica intramuscular é, actualmente, a mais utilizada.

Uma das desvantagens em relação ao enxerto de gordura são a necessidade do uso de drenos no pós-operatório e o facto de este ser um procedimento mais doloroso do que o enxerto.

A cirurgia é realizada através de um pequeno orifício na pele, onde é inserido uma cânula de aspiração que se encontra conectada a um sistema de vácuo que permite fazer a aspiração da gordura na zona “dadora”. Posteriormente a gordura retirada é tratada e purificada laboratorialmente, sendo de seguida reintroduzida na zona “recetora”. A gordura reintroduzida é aplicada de forma a obter a aparência desejada, ganhando o corpo novos contornos, esteticamente mais atraentes.

Os efeitos colaterais associados ao lipofiling são baixíssimos. Sendo apenas os efeitos colaterais comuns a qualquer cirurgia, risco de infeção, inflamação local ou hematoma.

Não. Apesar da tolerância à dor ser uma característica individual do paciente, esta cirurgia não causa, geralmente, dor nem na zona “dadora” de gordura, nem na “recetora”. No entanto no caso de existir qualquer sintoma de dor, a toma dos analgésicos prescritos será suficiente para atenua-la.

No fim da cirurgia é possível observar-se um melhoramento significativo. O resultado final ocorrerá após duas a quatro semanas, aquando da estabilização do procedimento.

A drenagem linfática é essencial como complemento a uma cirurgia plástica. Otimiza a drenagem do edema (inchaço) que se forma após a cirurgia e consequentemente aumenta a velocidade de recuperação, assim como melhora o resultado final.

Sim, após a estabilização do enxerto o resultado é definitivo. Poderá sofrer ligeiríssimas alterações, em caso de emagrecimento acentuado.