Menu

Gluteoplastia

Aumento dos glúteos

O desejo de algumas mulheres é ter um rabo com volume e formato sensual. No entanto, a sua genética pode não ter permitido terem o bumbum (glúteos) com que sempre sonharam. Nem sempre é possível conseguir os glúteos que deseja através de uma alimentação saudável e da prática regular de exercício físico. Por esse motivo, poderá ser necessário recorrer à cirurgia plástica.

A cirurgia plástica dos glúteos, ou  a gluteoplastia, tem como objectivo aumentar, levantar ou remodelar a região das nádegas.

Ver mais

Esta cirurgia é recomendada a quem quer tornar os glúteos morfologicamente melhores. Há pacientes que pretendem atingir glúteos mais redondos e harmoniosos e para isso podem contar com os resultados impressionantes da gluteoplastia.

As curvas sensuais e a valorização desta zona do corpo tem gerado uma enorme procura por este tipo de procedimento.

Na cirurgia, é feita uma incisão vertical na parte superior do sulco interglúteo. A cicatriz fica totalmente escondida dentro do sulco entre as nádegas. Através da incisão, o médico alcança o músculo e fará uma bolsa para acomodar a prótese. Esta pode ser colocada sobre, abaixo ou dentro do músculo glúteo maior. O tamanho e o melhor formato da prótese devem ser escolhidos em conjunto com o cirurgião plástico. O mesmo saberá indicar a prótese ideal para a sua estrutura física e que atenda às suas expectativas.

As próteses utilizadas na gluteoplastia são muito semelhantes às que se colocam na mamoplastia, no que respeita à sua constituição, sendo no entanto ainda mais resistentes à pressão. Com estas próteses consegue-se obter um resultado natural, devido à natureza gelatinosa e maleável das mesmas.

Cuidados pré-cirúrgicos

É importante programar a vida diária e social respeitando os cuidados necessários para a realização da cirurgia. O paciente deverá apresentar boas condições de saúde para realizar a intervenção. Na consulta médica, é realizada uma avaliação física completa, onde são solicitados exames complementares de diagnóstico e análises laboratoriais. É de extrema importância avisar o cirurgião plástico caso o paciente apresente sintomas de gripe ou se sinta indisposto antes da cirurgia.

O médico deve ser informado sobre os medicamentos que habitualmente toma porque alguns deles devem ser suspensos, como é o caso dos anticoagulantes, os anti-inflamatórios ou quaisquer outros que possam aumentar o risco de hemorragias.

É fundamental que nas 8 horas antes da cirurgia se faça jejum absoluto de alimentos sólidos e líquidos. Os fumadores devem suspender hábitos tabágicos antes e depois da cirurgia até que a cicatrização normalize. Pessoas com diagnóstico de depressão devem avisar o médico durante a consulta de avaliação, para que sejam tomados os devidos cuidados.

Cuidados pós-cirúrgicos

O paciente deverá pedir a alguém que o acompanhe e fique consigo, pelo menos, na primeira noite, após a cirurgia.

Seguir as recomendações do médico é fundamental para o sucesso da cirurgia. É importante que as incisões cirúrgicas não sejam sujeitas à força excessiva, à escoriação ou ao movimento durante o período de cicatrização.

O resultado da Gluteoplastia é facilmente visível após a cirurgia. Porém, o resultado mais definitivo e natural só é alcançado após alguns meses. Após a cirurgia, pode ser indicado o uso de cintas compressivas, dependendo de cada caso. O uso de drenos pode também ser recomendado para a remoção de líquidos que se formam abaixo da pele de forma a facilitar a cicatrização e promovendo uma recuperação mais rápida. É importante manter a zona bem higienizada pela proximidade da incisão com uma região contaminada. Siga corretamente as orientações médicas sobre o melhor posicionamento para dormir e sentar. A exposição solar é contraindicada durante o primeiro mês. Após esse período, pode fazê-lo mas com recurso ao uso de filtro solar.

Podem surgir inflamação e hematomas durante as primeiras 48 horas que desaparecem ao fim de 10 a 15 dias. Pode também ser natural que sinta algum desconforto na zona intervencionada durante a semana seguinte à cirurgia, pelo que o seu cirurgião poderá recomendar a toma de um relaxante muscular para minimizar esse sintoma.

Normalmente esta cirurgia é feita com recurso a anestesia geral ou local com sedação e requer pelo menos uma noite de internamento hospitalar.

O tempo de cirurgia, a anestesia a ser utilizada e todo o tipo de informações que deseje adquirir ser-lhe-ão indicados pelo cirurgião da clínica MyMoment.

Complemento à cirurgia – Simulação 3D

A simulação 3D é feita com um software muito inovador – Crisalix ou Vectra 3D – que permite simular uma cirurgia plástica antes da realização da mesma. Os pacientes podem, desta forma, visualizar de uma forma muito real os resultados expectáveis da intervenção a que se irão submeter.

O sistema Vectra 3D utiliza 12 câmaras digitais que recolhem imagens em 3D do paciente e a partir daí é construído um modelo tridimensional do seu aspeto atual. O sistema Crisalix permite a utilização de fotografias tiradas pela paciente ou pelo cirurgião. As imagens são depois processadas pelo software.

As imagens transmitidas por computador são uma forma de entender a abordagem estética do cirurgião permitindo ao paciente ter maior confiança nos resultados esperados. Este simulador melhora a comunicação entre o cirurgião e o paciente, ajuda a reconciliar as diferenças entre os desejos de ambos, permite analisar e suportar o planeamento pré-operatório e ajuda na identificação de pacientes com expectativas irrealistas. No final, médico e paciente compartilham os objetivos do tratamento.

Alternativas não cirúrgicas

As alternativas à gluteoplastia com próteses são a aplicação de macrolane, um gel espesso de ácido hialurónico que permite acrescentar volume aos glúteos. Este gel, constituído por uma substância que já temos naturalmente presente no nosso organismo (o ácido hialurónico) vai acrescentar o volume que desejamos, substituindo assim o recurso às próteses.

Outro procedimento alternativo é a injeção da própria gordura (lipofilling, ou enxertos de gordura), uma solução que permite retirar gordura de outras áreas do corpo, tratá-la e reutilizá-la para conferir volume na zona dos glúteos.

Dr. David Rasteiro

Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina de Lisboa e especialista em cirurgia plástica, reconstrutiva e estética pelo Hospital de São José de Lisboa (Ordem dos Médicos 44930).

Entre os vários estágios internacionais realizados, destacam-se o estágio em Cirurgia Plástica e Estética na Clinica Pietà em Curitiba, Brasil, sob a orientação da Dra. Ruth Graf, vencedora de dezenas de prémios e homenagens e no Hospital de Anomalias Craniofaciais da Universidade de São Paulo – Centrinho. Em Nova Iorque, dedicou-se  à reconstrução mamária no Memorial Sloan Kettering Cancer Center e realizou ainda um Fellowship Internacional em Cirurgia Plástica Facial na Holanda (Erasmus MC) e Suíça (Laclinic).

Ver mais

Perguntas Frequentes

O volume será aumentado pela colocação cirúrgica das próteses, melhorando visivelmente a forma e consistência. O tamanho dependente do volume da prótese a ser introduzida, existindo vários tamanhos disponíveis. A escolha do tamanho da prótese deverá ser discutida com o cirurgião plástico uma vez que há limites para este aumento de volume. A escolha deverá ser proporcional à estrutura do corpo da paciente. A consistência geralmente é macia.

As próteses podem ter diversas formas, podendo ser mais redondas ou ovais. Podem ser colocadas dentro do músculo grande glúteo, colocadas atrás deste músculo (submuscular) ou na frente, atrás da sua fáscia, que é uma pelicula fina que o reveste (subfascial).

As cicatrizes ficam praticamente invisíveis, uma vez que a sua localização permite que se tornem imperfectíveis. As cicatrizes ficam localizadas no sulco interglúteo (entre os glúteos).

Apesar do resultado imediato ser extremamente satisfatório, só após um ano é possível observar o aspeto definitivo dos glúteos.

Cada paciente apresenta uma tolerabilidade ao limiar da dor diferente. No entanto, geralmente, não é muito doloroso, desde que siga, à risca, as indicações médicas, principalmente no que diz respeito ao repouso pós-operatório e à medicação analgésica e anti-inflamatória prescrita pelo médico.

A posição indicada é de barriga para baixo nos primeiros dias (durante uma semana). Poder-se-á sentar apoiando mais as coxas a partir do terceiro dia, no entanto por períodos curtos de tempo.

As complicações nesta cirurgia são raras. Os problemas como infeção e hematoma são pouco comuns, embora possam ocorrer em qualquer cirurgia. A acumulação de líquido em volta das próteses pode ocorrer, mas também é raro. A contratura capsular, que é a complicação conhecida como “rejeição”, que é pouco frequente nas mamoplastias de aumento, ainda é menos frequente nas cirurgias de aumento dos glúteos.

É possível iniciar a prática exercício físico, com exercícios progressivos, ao fim de 1 mês. Poderá fazer caminhadas após 15 dias. Exercícios que estimulem muito a região glútea, como andar de bicicleta, por exemplo, só deverão ser iniciandos ao fim de 3 meses.

Apenas um profissional qualificado, habitualmente um cirurgião plástico, pode dizer-lhe se a aplicação de macrolane nos glúteos é o tratamento certo para si. Recomendamos que consulte o nosso cirurgião plástico, que é médico especializado na aplicação de macrolane.